sábado, janeiro 20, 2007

†Crise de Existência†

Pra que existo
Não sei responder
Sei que insisto
Em saber
Se existimos pra amar
Não sirvo pra nada
Vivo a procurar
A minha amada
Quando penso que achei
Nunca dá certo
Ou me enganei
Ou não está perto
Sempre me ignora
Desde que te achei
Ainda mais agora
Que te amo, eu sei
Se do precipício eu pular,
Se eu morrer
Ninguém vai notar
Ninguém vai sofrer
Então para que existir
Sem amor
Minha falta ninguém irá sentir
Disso eu tenho pavor

Um comentário:

rafaela disse...

caraca essa poesia é tudo
adorei assis
escreva um livro
garanto q um será meu!!!